Você está preparado para ser demitido?

Se tem uma coisa que essa recessão nos mostrou é que muitos profissionais se acomodaram em suas “pseudo” estabilidades profissionais, deixando de lado questões importantes relacionadas à manutenção empregabilidade.

Vemos com frequência profissionais que passaram anos, ou mesmo décadas, empregados em uma única empresa, serem demitidos “inesperadamente” e, descobrem que sequer possuem um Currículo (ou está bem desatualizado), quem dirá uma rede de relacionamentos bem cultivada, ou mesmo um bom perfil no LinkedIn. O mercado vem se transformando rapidamente e a forma de contratar também. Muitos ficam atônitos, sem saber por onde começar a busca por uma nova oportunidade.

Por isso, cuide da sua imagem no mercado de trabalho, cultive bons relacionamentos profissionais e invista tempo em cuidar e manter atualizada aquela marca que te acompanhará por toda sua carreira: a sua!

Relacionamento é via de mão dupla!

Ou seja, os contatos que você cultivar servirão para lhe ajudar em diferentes situações, mas também, devem ver em você alguém com quem podem contar. Seja para troca de experiências e conhecimentos, seja para solicitar e oferecer ajuda. E é por isso que na sua network o que vale é qualidade das relações e não a quantidade de pessoas que você diz que conhece.

Para isso, é fundamental manter sua rede viva, através de contatos periódicos, cafés, almoços e lembranças em datas especiais, entre muitas outras possibilidades. Porém, cuidado com mensagens prontas! Uma boa rede de relacionamento é formada através de interesses em comum e do contato cuidadoso e personalizado com cada uma das pessoas que a compõem. É preciso gerar confiança, para que quem está do outro lado não pense que você só o procura quando precisa!

Com que frequência você atualiza seu currículo?

Pois saiba que manter o CV atualizado não serve somente para tê-lo prontinho sempre que se identificar uma oportunidade de trabalho batendo à sua porta.

Olhar para o seu Currículo, na verdade, é uma excelente oportunidade para uma reflexão e identificar como foi sua evolução no último ano: “Subi um degrau na carreira?”; “Fiz cursos de atualização?”; “Aprendi coisas novas?”; “Desenvolvi e entreguei novos projetos?”

O currículo é o documento onde está compilado o que é mais importante em sua trajetória profissional e o ideal é que, através dele, seja possível enxergar a evolução de sua carreira. Afinal, se nada mudou no último ano, pode significar que alguma coisa está errada! Não que seja obrigatório subir de posição a cada ano. Mas a sua evolução como profissional vai muito além dos cargos que ocupa. Olhe para o seu CV e entenda se não é a hora de fazer novos cursos, especializações ou intercâmbios e se envolver em projetos diferentes na organização.

O que escolher? Maternidade ou Carreira?

É comum mulheres optarem por se afastar do trabalho por um tempo determinado em função do nascimento e primeiros anos da infância de seus filhos. Mas, uma questão que é importante considerar ao tomar essa decisão é pensar qual estratégia irá adotar para retornar ao mercado de trabalho após esse período.

Os empecilhos para seu retorno podem ser muitos e provenientes de ambos os lados. Suas próprias limitações relacionadas ao tempo, baixa disponibilidade para viagens a trabalho, dificuldade em manter a dupla jornada, falta de atualização, dentre outros.

Por outro lado, muitas empresas ainda têm preconceitos em relação a este período fora do mercado e, em relação à ideia de que poderão contar menos com essas profissionais devido aos compromissos com os filhos pequenos. Por sorte, nem todas as empresas pensam assim, mas não significa que você não deva se preparar para seu retorno.

Por isso, ao tomar essa decisão é importante um planejamento para o período: financeiro, familiar e de carreira. A dedicação à maternidade não precisa excluir sua vida profissional. Você pode aproveitar esse período para colocar a leitura em dia, estudar, realizar cursos (EAD’s, por exemplo), além de se manter atualizada sobre o mercado de trabalho e sua área de atuação.

Enfim, ser mãe não significa abrir mão de sua carreira. É possível conciliar as duas coisas e aproveitar o que tem melhor em cada uma delas.

Competências do Futuro

Um estudo realizado pelo Fórum Econômico Mundial, são apontadas 10 competências fundamentais para os profissionais do futuro:

  • Capacidade de resolução de problemas complexos;
  • Pensamento crítico; Criatividade;
  • Gestão de pessoas; Coordenação; Inteligência emocional;
  • Capacidade de julgamento e tomada de decisão;
  • Orientação para servir;
  • Negociação;
  • Flexibilidade Cognitiva.

Num mercado 4.0, temos que encarar a tecnologia como parceiro de trabalho e que está, aos poucos, substituindo as atividades operacionais realizadas por humanos.

Nessa nova realidade, ficar preso a rotinas, levantamento de dados e relatórios manuais, deixará você obsoleto, pois a máquina fará isso para você.

Esta aí a oportunidade, o profissional do futuro terá que explorar, desenvolver e utilizar competências humanas mais complexas e avançadas.

O Processo de Seleção onde o Recrutador não vê o candidato

Se você já assistiu algum daqueles programas musicais onde os jurados escolhem seus candidatos sem vê-los, então você já tem uma noção do que é uma seleção às cegas. Essa nova modalidade de processo seletivo surgiu como uma forma de promover a diversidade e inclusão, eliminando escolhas tendenciosas.

Continue lendo “O Processo de Seleção onde o Recrutador não vê o candidato”